Início Instrumentos de medição Multímetro analógico
mega-BUSCA Brasil
Multímetro analógico
Avaliação do Usuário: / 599
PiorMelhor 
Qua, 31 de Março de 2010 17:30
Índice do Artigo
Multímetro analógico
Antes de começar
Utilizando o multímetro
Todas as Páginas
multimetro-analogico-sanwa-475px O multímetro analógico também conhecido como multiteste analógico, é um instrumento indispensável para quem deseja realizar experimentos no segmento da eletroeletrônica.
Com este instrumento de medição podemos comprovar as três grandezas da lei de OHM, como medir a tensão elétrica, a corrente elétrica, a resistência elétrica e ainda testar diversos componentes eletrônicos como resistores, capacitores, diodos, transformadores, leds, transistores e outros.

Conheça as principais funções do multímetro analógico neste artigo.


Em lojas de instrumentos de medição vamos encontrar uma grande variedade de multímetros analógicos e digitais, portáteis ou de bancada.
Neste artigo vamos descrever sobre os multímetros analógicos utilizados em oficinas de consertos e cursos de eletrônica. Os preços podem variar de acordo com a marca e a quantidade de recursos que cada equipamento tiver, alguns mais comuns com poucas escalas, outros mais completos, com mais escalas, mais sensíveis e precisos.
Todos trazem as funções básicas de medição de tensão, corrente e resistência elétrica.
multimetro-analogico

Como funciona o multímetro analógico

Trata-se de um instrumento que possui um ponteiro montado sobre uma bobina móvel, a bobina móvel está fixada no meio de um campo magnético constituído de um imã permanente.
No momento que uma corrente elétrica percore o enrolamento da bobina móvel surge um campo magnético na bobina, que interage com o campo magnético do ímã, dependendo do sentido da corrente elétrica o ponteiro poderá se movimentar para direita ou para esquerda na escala do instrumento.
Quando o instrumento está sem uso, o ponteiro estará em seu ponto de descanso, totalmente a esquerda da escala, ao realizar uma medição o ponteiro deverá se movimentar para a direita na escala. Se a movimentação do ponteiro for para a esquerda entendemos que a polaridade das pontas em relação ao ponto de medição está invertido.
Assim podemos afirmar que o nosso multímetro analógico é polarizado, então devemos tomar o cuidado para sempre utilizar a ponta vermelha no (+) positivo e a ponta preta (-) no negativo ao ponto de medição.




Antes de começar

Antes de começar a utilizar o multímetro analógico, devemos apronta-lo para o uso, a maioria dos multímetros necessitam de pilhas e baterias para executar certas medições da resistência elétrica.
Dependendo do modelo adquirido, o instrumento poderá utilizar uma ou mais pilhas e baterias, que deverão ser instaladas pelo usuário. Utilize pilhas de qualidade, e troque-as periódicamente para evitar vazamentos e inutilizar o aparelho.
Para instalar as pilhas no instrumento, retire o parafuso de fixação e remova a tampa na parte posterior. No modelo utilizado é necessário duas pilhas 1.5V e uma bateria 9V, observe a posição correta da instalação.
multimetro-analogico-aberto multimetro-analogico-aberto-pilha.jpg
Em modelos mais comuns é necessário apenas uma pilha para funcionar.

multimetro-analogico-aberto-sp110 multimetro-analogico-aberto-sp110-pilha

Após instalar as pilhas corretamente feche o aparelho e comprove o seu funcionamento.

Antes de iniciar os teste, verifique se o ponteiro, em sua posição de descanso se posiciona corretamente na marca (infinito).
multimetro-analogico-ajuste-infinito
Se necessitar de ajuste; com uma chave de fenda gire vagarosamente o parafuso plástico posicionando corretamente o ponteiro na posição de descanso.
Atenção :
Ajuste somente se for necessário.


O passo seguinte é verificar se está funcionando corretamente, para isso coloque a chave de funções na posição X10K, encoste as duas pontas de prova, o ponteiro se deslocará para a direita e deverá se posicionar em cima da indicação 0 OHM ( observe na primeira faixa de escalas de cima para baixo), caso contrário, ajuste o botão para que o ponteiro se posicione corretamente.

multimetro-analogico-ajuste-zero-ohmAgora passe a chave seletora de funções para a posição Ω X1 e novamente ajuste o ponteiro para a posição 0 OHM; feito o ajuste corretamente, isso comprova que as pilhas e baterias foram corretamente instaladas no instrumento. Caso não consiga posicionar corretamente o ponteiro como indicado troque as pilhas e baterias por outras, perferivelmente novas.

Nos multímetros analógicos, toda vez que selecionamos uma escala entre X1 e X10K na função Ω (OHM), antes de realizar a medição, devemos zerar o intrumento, verificando se o ponteiro está ajustado na posição 0Ω (zero OHM), caso contrário o valor lido na escala no momento da medição será incorreta.

Nas demais funções como AC V, DC V e DC mA não é necessário realizar o ajuste.



Utilizando o multímetro na prática


Antes de começar, temos que saber que se trata-se de um instrumento sensível e antes de realizar qualquer medição temos que ter uma noção do que estaremos medindo.
A maioria dos multímetros analógicos tem 4 funções básicas; Ω (OHM), AC V ( Tensão corrente alternada), DC V (Tensão em corrente contínua) e DC mA (Corrente elétrica contínua);  alguns com mais escalas e outros com menos.
Observe a escala abaixo.
escala-multimetro-analogico

A primeira faixa da escala é destinada para leituras da função Ω, seu valor é dado em OHMs.
Após a linha reflexiva temos as escalas 10, 50 e 250, estas são utilizadas para a leitura de AC V, DC V e DC mA.
As demais escalas são projetadas para as funções especiais que cada modelo possui.
Exemplo: Este modelo em questão tem uma função para teste de pilhas e baterias (BATT), para isso utilizamos a última escala  com a chave de funções na posição BATT 1.5V ou 9V.

Utilizando cada função do multímetro

Função Ω

chave-funcao-xAs posições X1 a X10K, servem para medir a resistência elétrica que certos componentes ou circuitos oferecem a passagem da corrente elétrica. Podemos utiliza-lo para verificar a continuidade de um circuito, verificar se existe uma trilha aberta nas placas de circuitos, verificar continuidade ou curto-circuito em terminais ou cabos.
A medição deve ser realizada com o circuito desligado e descarregado. Também serve para testar componentes eletrônicos.
O valor a ser lido na escala é multiplicado pela posição da chave de funções em Ω.

Exemplo: Se a chave de funções estiver na posição X1 e o valor lido na escala for 20, então 20X1=20 Ω (OHM). Se tivesse em X100 e o valor lido na escala for 15, então 15X100=1500 Ω, (abreviando 1500Ω = 1,5KΩ ou 1K5Ω) e assim sucessivamente para as outras escalas.
Cada valor lido na escala deve ser multiplicado pela posição da chave de funções em Ω do multímetro.
Para observar o valor que está sendo lido utilize a primeira faixa da escala do instrumento.
escala-multimetro-analogico-ohm

Para obter uma leitura de maior precisão, selecione a posição na chave de funções Ω no qual o ponteiro se posicione aproximadamente no centro da escala, onde a resolução numérica na escala é melhor.

Função AC V

chave-funcao-acvA função AC V é destinada para medições de tensões em circuitos de corrente alternada (AC). Encontramos este tipo de tensão AC na rede elétrica de nossas casas, na saída de estabilizadores e nobreaks e também na saída de transformadores AC/AC.
Para a verificação do valor medido utilizaremos a quarta escala ACV (em vermelho), observe em nossa escala abaixo.
escala-multimetro-analogico-acv

A função AC V utiliza a escala numérica da função DC V, isso quer dizer que ao ler um valor na função AC V utilizaremos a escala AC V (em vermelho) com a numeração da escala DC V (em preto).
Posicionando a chave de funções na posição AC V, você conseguirá medir as seguintes tensões de acordo com a tabela abaixo.

Posição chave funções AC V
Valor máx. a ser medido
Escala para leitura
1000
1000 volts AC
10 (acressentar dois zeros imaginários)
250
250 volts AC
250
50
50 volts AC
50
10 10 volts AC
10

Atenção: Nunca tente medir tensões acima do indicado, posicione a chave seletora de funções corretamente para evitar danos ao multímetro.

Função DC V

Chave de função em DCVA função DC V é utilizada para a medição de tensões contínuas, podemos encontrar este tipo de tensões em pilhas, baterias, na saída de fontes AC/DC, e nos circuitos eletrônicos em geral.
O ponto de referência para medir tensões DC é o 0 volt (terra ou negativo da fonte). Para a medição de tensão DC com o multímetro analógico devemos observar a posição correta das pontas; sendo a ponta vermelha (+) no positivo e a ponta preta (-) no negativo ou 0 volt.
ImportanteA inversão das pontas em relação ao circuito movimentará o ponteiro para a esquerda, podendo danificar o multímetro.

Para a verificação do valor medido utilizaremos a segunda escala DCV,A (em preto), observe em nossa escala abaixo.
Escala multímetro analógico DCV

A função DC V utiliza a escala numérica da função DC V, isso quer dizer que ao ler um valor na função DC V utilizaremos a escala DC V (em preto).
Posicionando a chave de funções na posição DC V, você conseguirá medir as seguintes tensões de acordo com a tabela abaixo.

Posição chave de funções DC V
Valor máx. a ser medido
Escala para leitura
1000 1000 volts DC
10 (acressentar dois zeros imaginários)
250
250 volts DC
250
50
50 volts DC
50
10
10 volts DC
10
2.5 2.5 volts DC
(*) 250
0.5
0.5 volts DC
(*) 50
0.1 0.1 volt DC
(*) 10
(*) Multiplicar o valor lido na escala por 0.01

Atenção: Nunca tente medir tensões acima do indicado, posicione corretamente a chave seletora de funções para evitar danos ao multímetro.

Função DC mA

chave-funcao-dcmaA função DCmA é utilizada para medições da corrente elétrica que percorre o circuito. Realizamos este tipo de medição em circuitos que são alimentados com tensão em corrente contínua (DC).
Para observar a corrente elétrica que percorre um circuito, devemos introduzir o multímetro em série com o circuito a ser medido.
Geralmente realizamos as medições na linha positiva do circuito, para isso ligamos a ponta vermelha (+) no lado da fonte de alimentação (gerador) e a ponta preta (-) no lado do circuito a ser medido. Também podemos realizar medições no lado negativo da linha de alimentação, para isso ligamos a ponta preta (-) no lado do gerador e a ponta vermelha do multímetro no lado do circuito a ser medido.

ImportanteSe ao realizar a medição, o ponteiro do multímetro mover para a esquerda, inverta a posição das pontas para a posição correta.

Quando não sabemos o quanto vamos medir no local, devemos sempre começar selecionando a chave de funções no maior valor, para depois ir reduzindo seu valor até obter uma leitura adequada na escala.
Para a verificação do valor medido utilizaremos a segunda escala DCV,A (em preto), com as três escalas numéricas, observe em nossa escala abaixo.
escala-multimetro-analogico-dcma

A função DC mA utiliza a escala numérica da função DC V, isso quer dizer que ao ler um valor na função DC mA utilizaremos a escala DC V,A (em preto).
Posicionando a chave de funções na posição DC mA, você conseguirá medir a corrente elétrica de um circuito de acordo com a tabela abaixo.

Posição chave de funções DCmA
Malor máx. a ser medido
Escala para leitura
250
250 mA
250
25 25 mA
250
2.5 2.5 mA
250
50uA
50 uA (micro ampères)
50

Atenção: Nunca tente medir correntes acima do indicado, posicione corretamente a chave seletora de funções para evitar danos ao multímetro.

Outras funções que podem ser encontradas no multímetro são utilizadas para testes específicos como:

  • Teste de pilhas e baterias (1.5V e 9V)
  • Teste em transístores bipolar (hFE)
  • Teste de diodos
  • Teste de capacitores
  • Teste de indutores
  • Teste sonoro de continuidade (beeeeep)
  • Teste em circuitos de RF

Futuramente publicaremos dicas e técnicas de medição utilizando o multímetro analógico.
Bom trabalho.

Última atualização em Ter, 25 de Maio de 2010 19:59
 

Comentários  

 
+12 # Bruno H. Guimarães 2010-11-03 15:01
Esse artigo está muito bom, parabéns. Eu quero saber, porque o fundo de escala do amperímetro é ao contrário do fundo de escala do ohmímetro?
Se possível me responda pelo e-mail.
Grato.
Responder | Responder com citação | Citação
 
 
+12 # Marcos 2010-12-04 12:41
Porque o fundo de escala do amperímetro é ao contrário do fundo de escala do ohmímetro?

Ao medir a corrente elétrica (amperímetro) num circuito, o valor medido inicia-se do zero até o seu máximo. Então o movimento da agulha indica do zero até o seu máxímo. Já para medir resistência (ohmímetro) a resistência elétrica inicia-se de um valor máximo (infinito OHMs) para o zero. Isto é, quanto maior a corrente que passará pela resistência, menor é o valor da resistencia, assim temos maior movimento da agulha do medidor. Na prática a resistência é o inverso da corrente que percore o circuito. Quanto maior a resistência menor será a corrente elétrica que percorre o circuito e vice versa.
Como o movimento da agulha é indicado somente num sentido no medidor analógico, então as escalas (ohmímetro e amperímetro) precisam estar desenhadas uma ao contrário da outra para que indiquem corretamente o valor a ser medido.
Responder | Responder com citação | Citação
 
 
+5 # andré luiz 2011-10-03 11:34
meu amigo, é só lembrar da lei de ohm, " a corrente eletrica é diretamente proporcional a tensão eletrica e inversamente proporcional a resistência", ou seja a escala de ohm é contraria as demais. um abração espero ter ajudado.
Responder | Responder com citação | Citação
 
 
+12 # ana paula 2010-12-16 13:19
Preciso medir a resistência de um relé ( relé de motores de geladeiras) no qual a escala é bem baixinha ,não consigo medir com um multímetro, gostaria de ajuda para saber qual aparelho serviria para medir o circuito do relé ( preciso identificar as capacidades )á medição é baixo de 1 ohms.
Responder | Responder com citação | Citação
 
 
+6 # Marcos 2010-12-17 20:50
Ana Paula. Com o multímetro (chaveado para a escala de Ohm) você poderá medir o valor Ohmico da bobina do relê, como você comentou apresenta ter o valor perto de 1 Ohm. As demais capacidades do relê, como a sua tensão de funcionamento e a capacidade de condução de corrente nos contatos, se não tiver impresso no corpo do relê, você deverá consultar o manual do fabricante do relê. Com o multímetro não é possivel medir estas capacidades.
Responder | Responder com citação | Citação
 
 
+1 # andre luis 2011-09-29 13:25
queria saber porque é necessário inverter as pontas de prova do multímetro na função de ohmímetro para identificar o anodo e o catodo do diodo ?
Responder | Responder com citação | Citação
 
 
+1 # Antonio Claudio 2011-10-22 17:26
Tenho um multimetro analogico (YX-360TRn-a) mas não consigo faser o ajuste para medidas de resistências o potenciômetro chega ate o fim e nada
ja troquei a pilha e a bateria mais não deu certo outro problema é a escala de x10 segurando nas pontas o ponteiro movimenta indicando que esta escala esta queimada como conserta.
Responder | Responder com citação | Citação
 
 
+3 # Olair Marcos 2011-10-25 09:48
Antônio. É bem provável que o multímetro apresenta algum resistor (componente) queimado, abra o aparelho e você conseguirá ver o(s) componente(s) chamuscado(s), basta troca-los por outros de igual valor. Se estiverem torrados terá que recorrer ao diagrama eletrônico que está junto no manual de instruções do aparelho para descobrir o valor de cada componente danificado.
Responder | Responder com citação | Citação
 
 
0 # RODRIGO 2011-11-08 16:54
Queimaram dois motores na empresa onde trabalho. comprei um multimetro para medir a voltagem que esta passando nas tomadas e saber se está além de 220. Como faço esta operação?
Grato
Responder | Responder com citação | Citação
 
 
+4 # Olair Marcos 2011-12-07 20:06
Olá Rodrigo
Você não comentou se o multímetro comprado é digital ou analógico. Suponho que você tem um multímetro digital comum, então você quer medir a tensão da rede que chega até as tomadas do local. O processo é simples, verifique na chave rotativa do multímetro a seção onde temos VAC (Volts para corrente alternada) e selecione uma posição acima de 220VAC, geralmente os multímetros comuns digitais possuem a posição 750VAC, pode chavear o multímetro nesta posição e introduza as pontas de prova na tomada a ser medida. O valor lido no multímetro é a tensão AC encontrada na tomada. Caso o seu multímetro seja diferente do mencionado, por favor informe o modelo para que possamos auxilia-lo da melhor forma.
Responder | Responder com citação | Citação
 
 
+3 # Aridinei 2011-12-10 13:01
Ola amigo parabens pelas suas explicaçoes, minha duvida e. eu tenho um multimetro analogico gostaria de saber como faço a medida de cargas de pilhas baterias e tal. abraços
Responder | Responder com citação | Citação
 
 
+2 # Olair Marcos 2012-02-05 23:22
A maioria dos multímetros analógicos e digitais já possuem uma função para teste de pilhas e baterias 9V. Basta selecionar a função apropriada e observar a escala. Mas para aqueles que não possuem a função para teste de pilhas e bateria o mesmo poderá ser feito medindo a tensão nos terminais, para obter uma noção mais precisa das condições da pilha ligue em paralelo com a pilha um resistor de 10ohm/3W que servirá de carga. Se a tensão cair abaixo de 1.2V a pilha está comprometida. Para baterias de 9V utilize um resistor de 27 ou 33ohm/3W. Se a tensão cair abaixo de 8V, a bateria está comprometida, sendo necessária a sua troca.
Responder | Responder com citação | Citação
 
 
+2 # toneco 2011-12-28 09:03
Olá, pessoal! adorei o conteúdo e a disposição do site. Foi de relevante auxilio ocasionando ganho que jamais alcancei pelos sites correlacionados tampouco pelos tecnicos que conheço. Gostaria, então, de merecer um favor de qual seja o interessado: tenho um multimietro FT-360TR. Ora, na escala DCmA, há recurso entre 50 micro-ampères a 250 mA ou 0.25A. De modo que desejo testar uma fonte e saber nela qual sua corrente mesmo que nela conste 5v e 2A. Pergunta: corro risco de estragar meu multimetro testando uma fonte de 2A sendo que sua capacidade (do multimetro) varia entre 50uA a 0.25A?
Obrigado e Feliz Ano Novo a todos!
Por favor, me respondam também, se possível, pelo e-mail
Responder | Responder com citação | Citação
 
 
+2 # Olair Marcos 2012-02-05 23:02
Olá Toneco,
Na prática você não pode medir a corrente da fonte sem ter uma carga conectado a mesma, a corrente é proporcional ao consumo da carga conectado na fonte. Consta que a fonte é capaz de fornecer uma corrente de até 2A sob uma tensão de 5V. Para você poder medir correntes superiores a capacidade do seu multímetro com segurança utilize a seguinte técnica: Ligue em série no positivo da fonte um resistor de 1 ohm x 10W entre a fonte e a carga (quanto mais preciso for o resistor, mais precisa será a medição). O resistor ficará ligado somente no positivo entre a fonte e a carga, ligue o circuito, agora com o seu multímetro na posição V DC (10 Volts DC) conecte a ponta vermelha no resistor, (no lado positivo da fonte) e a ponta preta no outro terminal do resistor, agora meça a queda de tensão ocasionada no resistor. Exemplo: Se a carga possuir uma resistência de 5 ohm, a queda de tensão sob o resistor é de 1V então neste caso está passando pelo circuito uma corrente de 1 A no circuito. Observe a Lei de OHM. Esta é uma forma segura de se medir altas corrente em circuitos DC com multímetros digitais ou analógicos de baixa capacidade.
Responder | Responder com citação | Citação
 
 
+1 # Israel 2012-02-09 20:53
Olá, adorei o site, eu tenho um multimetro analógico YX-360TRN, eu regulei o parafuso para ajustar o ponteiro com o multímetro deitado, mas quando eu coloco ele em pé ele sai da posição que eu regulei, e vice-versa, ele está com defeito?
Responder | Responder com citação | Citação
 
 
+2 # Olair Marcos 2012-02-14 21:45
Olá Israel,
O multímetro analógico é construído para ser utilizado na horizontal (deitado) ou levemente inclinado. Utilizando-o na posição vertical (em pé) as medições apresentadas poderão ser incorretas, neste caso o ajuste que você está tentando fazer ficará sempre fora do ideal. Bom trabalho.
Responder | Responder com citação | Citação
 
 
0 # Edson Rosa 2012-03-18 19:06
Gostei das explicações,sug eria que você mostrasse, como se caulcula uma medida no mesmo,se for valores como por exemplo;4,06v. Obrigado e um abraço!
Responder | Responder com citação | Citação
 
 
+1 # Olair Marcos 2012-03-23 23:57
Caro Edson, Antes de tentar iniciar a medição você deverá ter uma noção que tipo de corrente AC ou DC vai estar presente no circuito. Entendemos que você pretende medir 4,06V num circuito DC, neste caso o primeiro passo a fazer é chavear o multímetro para medir tensão DC (DCV), sempre selecione na chave de funções uma tensão superior a aquela a ser medida. No nosso modelo será a posição 10 DCV. Na escala a observar a leitura será 0-10 DCV, para ler 4.06V o ponteiro indicará uma posição logo acima do valor 4 na escala. Observe que para medir tensões DC as pontas devem estar corretamente conectadas no negativo para a ponta preta (-) e no ponto a ser medido (4,06V) a ponta vermelha (+) do multímetro. Em caso de não saber antecipadamente o valor da tensão a ser medido, inicie a medição posicionando a chave de funções na tensão mais alta (1000 DCV)para depois ir selecionando as opções mais inferiores até o ponto onde o ponteiro indique uma leitura aproximadamente no centro da escala.
Responder | Responder com citação | Citação
 
 
+1 # isaias 2012-04-03 15:03
Porque os equipamentos de leitura analógicos normalmente começam com um valor acima de zero ?
Responder | Responder com citação | Citação
 
 
+1 # Olair Marcos 2012-04-24 11:35
Caro Isaias, Equipamentos analógicos fabricados com componentes de qualidade, fornecem leituras com boa precisão também, muitas vezes até superiores aos digitais.
Caso o seu multímetro apresente uma fuga na placa, defeito no mecanismo do ponteiro, ou descalibrado (veja o texto)então poderá apresentar leituras erradas.
Responder | Responder com citação | Citação