Início Curso de eletrônica digital Curso eletrônica digital - Lição 4
mega-BUSCA Brasil
Curso eletrônica digital - Lição 4
Avaliação do Usuário: / 913
PiorMelhor 
Ter, 06 de Abril de 2010 21:13
Índice do Artigo
Curso eletrônica digital - Lição 4
Os circuitos integrados CMOS
Aplicações digitais
Consumo e velocidade
Sensibilidade e cuidado no manuseio
Configurações e especificações CMOS
Circuitos combinados
Fonte de alimentação
Todas as Páginas

Na lição anterior aprendemos que os circuitos integrados digitais são organizados em famílias para manter uma compatibilidade entre si, que permite sua interligação direta sem a necessidade de componentes adicionais. Vimos que as famílias contam com dezenas ou centenas de funções que atuam como blocos dos quais podemos desenvolver qualquer circuito eletrônico digital.

Os blocos tendem a ser cada vez mais completos, com a disponibilidade de circuitos integrados que podem conter dezenas ou centenas de funções já interligadas, prontos para exercer uma tarefa que seja muito utilizada. É o caso dos circuitos integrados VLSI encontrados nos computadores, em que milhares de funções lógicas já estão interligadas para exercer dezenas ou centenas de funções comuns nestes equipamentos.
Estudamos a família TTL e suas subfamílias muito comuns na maioria dos equipamentos eletrônicos, analisamos as principais funções disponíveis e também suas características elétricas. No entanto, existe outra família largamente utilizada, é a família CMOS.
As duas famílias CMOS e TTL apesar de possuírem características semelhantes, não são incompatíveis entre si. Na verdade, elas podem ser interligadas em determinadas condições.
Estas famílias correspondem praticamente a tudo que pode ser feito em matéria de circuitos digitais, conhece-las nos dará as bases necessárias para trabalhar com este tipo de componente.


Última atualização em Qui, 20 de Outubro de 2011 10:19